Os Escoteiros do Ar


Além das atividades escoteiras básicas, o Escotismo do Ar
procura desenvolver nos jovens o gosto pelo aeromodelismo, 
pelos aeroplanos, pelos problemas de aeroportos, pela aeronavegação e aeropropulsão, pelo pára-quedismo e pelos esportes aéreos,
pelo estudo da meteorologia  e da cosmografia,
   pelo mundo aeroespacial e pela cosmonáutica,
incentivando o culto das tradições da aeronáutica do país.


A HISTÓRIA DO ESCOTISMO DO AR NO BRASIL

Dia 28 de abril de 1938, é oficializado o primeiro Grupo Escoteiro da Modalidade do Ar no Brasil: o Grupo Escoteiro do Ar Tenente Ricardo Kirk, tendo como responsáveis o Major Aviador Godofredo Vidal,
        o Tenente Coronel Aviador Vasco Alves Secco e o Primeiro Sargento Telegrafista Jayme Janeiro Rodrigues, na época servindo no
       5º Regimento de Aviação, atual CINDACTA II, em Curitiba.

Em 19 de abril de 1944, foi criada a Federação Brasileira de Escoteiros do Ar,
a qual congregava todos Grupos Escoteiros da Modalidade,
    na época se restringindo aos Estados do Paraná,
               Rio de Janeiro e São Paulo.

O Brigadeiro Nero Moura, em 26 de julho de 1951, então Ministro da Aeronáutica, reconhecendo a tamanha expansão registrada e seus valiosos objetivos, entre eles o de incentivar o interesse dos jovens pela aeronáutica, determinou que todas as unidades da Força Aérea Brasileira 
dessem total apoio à Modalidade do Ar,
o que acontece até os dias presentes.

A Portaria 262 publicada em 1951, pelo então Ministro da Aeronáutica Brigadeiro Nero Moura, que determina o apoio de todas as Unidades da FAB aos Escoteiros do Ar, foi reconfirmada em 1981 pelo
Ten. Brig. do Ar Délio Jardim de Mattos e reformulada e substituída
pela portaria 914 de 29 de Setembro de 2003 (clique e acesse),  
pelo Ten. Brig. do Ar Luis Carlos da Silva Bueno.



2 comentários:

  1. Quando teremos mais um Aerocampo ou um TORA?!?!?!?!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. este ano, de 02 a 04/11/2012, na Academia da Força Aérea, Pirassununga/SP

      Excluir